Casada com vontade

Categoria: 

Olá pessoas, sou a Clara, atualmente com 30 anos, casada, filhos e tentando manter o corpo sempre em forma, já que trabalho na área de saúde física. Tenho cabelos médios, em tons ruivos/castanhos, olhos cor de mel, seios médios, com biquinhos rosados (não só os seios).

Estou aqui para relatar algo que surgiu em minha vida após 5 anos de casada.

Tenho um colega de trabalho, que vou chamá-lo de Sam. Ele é moreno claro, cabelo preto, com corte estilo militar, sorriso bonito, voz firme e quase 1,80 de altura. Sempre tivemos uma relação amistosa de profissionalismo, e com o passar do tempo passamos a ter um pouco mais de confiança e liberdade para conversar sobre nossas vidas pessoais e questões mais íntimas!

Em horários de pouco movimento no trabalho, conversávamos sobre alimentação saudável, alimentos bons para a pele, cabelo e que estimulasse a libido do casal, pois após alguns anos de casada nossas relações já não eram as mesmas, até por conta de trabalho, horários, família, filhos, etc.

Então o Sam começou contar sobre o que aumentava a libido com sua namorada, os melhores alimentos, os tipos de vitaminas que estimulam os hormônios do prazer etc. Mas focou principalmente nos carinhos, carícias, provocações, e como estimular a outra pessoa.

Adorava trocar ideias sobre como melhorar o desempenho na cama, como proporcionar e ao mesmo tempo sentir mais prazer!

Ele me contava sobre o que fazia com sua namorada, o que ela mais gostava, o tipo de pegada, do beijo, das mordidas na orelha, dos beijos na nuca, de puxões leves e fortes no cabelo, de chupadas e lambidas nos seios, barriga e coxas, de sacanagens no ouvido, de ser chamada de safada, de putinha gostosa, de uma pegada forte e firme, com metidas rápidas de tirar o fôlego do começo ao fim, enfim, coisas que nunca tive na intimidade do meu casamento!

Ficava molhada só em imaginar tudo que ele dizia! Uma vez me disse que adorava fazer sexo oral, mas não aquela lambidinha rápida, mas sim de lamber e chupar por horas, de levar a loucura, daquelas que nos fazem gozar várias vezes, de tremer as pernas, escurecer a vista e ficar com a bocetinha piscando na língua dele. Nunca imaginei que ouviria isso de um homem, mas adorava a sinceridade dele em relatar que ia para a cama sem medo de ser feliz, sem frescuras e sem receios, apenas para aproveitar aquele momento da melhor forma possível!

No dia em que me falou isso com essa riqueza de detalhes, algo mudou em mim! Ficava com calor mesmo estando em local com ar condicionado! Passei o dia excitada de um jeito que desconhecia. Algo inédito após tanto tempo casada convivendo com uma pessoa só!

Resolvi ir ao banheiro fazer xixi e tentar esquecer um pouco todo aquele assunto, mas quando abaixei minha calcinha para sentar no vaso ela estava muito babada e lambuzada. Meu melzinho viscoso e transparente escorria deliciosamente. Estava com meu grelo crescido, excitado, volumoso, durinho. Sem pensar duas vezes abri as pernas, e depois de muitos anos, comecei me masturbar. Acho que nunca tinha ficado tão excitada daquele jeito! Só em tocar no meu clitóris já dava vontade de gozar! Era tanto tesão que não sabia se me masturbava metendo os dedos na boceta ou massageando o grelo!

Logo resolvi o dilema e com uma mão metia dois dedos, e com a outra massageava meu grelo com os dedos. O resultado foi um orgasmo sensacional!

Imaginei que o Sam estava metendo na minha bocetinha e chupando meu grelo ao mesmo tempo. Foi tanto tesão que aquela gozada inesquecível ficou eternizada em minha mente!

Após todo aquele alvoroço, aos poucos fui me recompondo, e até lembrei que nem tinha feito o xixi. Relaxei e fiz o melhor xixi da minha vida! Aquela sensação gostosa de fazer xixi depois de uma bela gozada. Foi mágico! Inexplicável aquela sensação.

Me recompus e saí do banheiro bastante aliviada. O resto do dia passou bem rápido. Porém, aquele safado insano não saía da minha cabeça!

Ao final do expediente, saí toda apressada, cheguei em casa, alimentei as crianças e as coloquei na cama bem cedo, tomei um banho, me preparei toda, arrastei meu marido do sofá e fomos direto para a cama. Acho que ele nunca havia me visto tão tarada!

Peguei ele de jeito e dei ótimas gozadas pensando no Sam! Nem houve preliminares, pois já fui logo sentando em cima e rebolei, cavalguei naquela rola até ela ficar mole dentro de mim, me deixando cheia de leite quente. Sentia aquela pica piscando quando estava gozando dentro de mim. A cabecinha pulsava. Pude sentir cada jato e cada contração. Fiquei louca de tesão e gozei de olhos fechados imaginando que aquele insano me pegava de jeito.

Sabe aquele orgasmo intenso que sentimos um arrepio e um frio na espinha? Que o corpo inteiro treme, e a bocetinha pisca, tanto, que parece que está mastigando aquela piroca? Pois foi exatamente esse orgasmo que senti! Foi algo delicioso! Fiquei meio tonta depois de toda aquela festa gostosa.

Quando o corpo começou esfriar, deitei ao lado do meu marido e apaguei.

Pela manhã, ao acordar de uma noite tão deliciosa, fiquei mais calma, e até um pouco mais aliviada, pois estava alimentando a ideia de trair meu marido com o Sam, mas depois daquela noite, percebi que não precisava fazer isso, ou era o que eu esperava que fosse!?

Preparei o café da manhã, arrumei as crianças para irem à escola, e após todas as tarefas cumpridas, dei um beijo no marido e segui para o trabalho.

Com o passar do dia o movimento foi diminuindo e lá vem o Sam se aproximando puxando papo. Tentei restringir nossas conversas apenas sobre fins profissionais, e até deu certo por alguns dias, mas logo já estávamos falando de intimidade e mais uma vez me peguei imaginando a situação. Ao chegar em casa, adivinha? Mais uma vez sobrou para o maridão!

Passamos dias assim, quanto mais sentia tesão no Sam, mais atacava meu marido, porém, essa vontade de ser possuída por aquele safado não me deixava em paz! Era uma vontade insistente, me fazia sonhar várias noites com esse momento. Já não sabia o que fazer. Estava confusa, desejando outro homem! Querendo devorar e ser devorada por aquele que não saía da minha cabeça.

Um dia no trabalho, papo vai, papo vem e eu abri o jogo com ele. Falei que todas aquelas nossas conversas estavam mexendo comigo. Falei que amava meu marido e meus filhos, mas que não estava conseguindo guardar isso, que precisava fazer alguma coisa! Acho que ele ficou meio confuso, pois provavelmente não esperava que eu jogasse todas essas informações em cima dele!

Sam pediu desculpas, disse que não tinha intenção de atrapalhar minha vida ou meu casamento, e que achava que eram apenas conversas de colegas de trabalho. Então falei que imaginava tudo aquilo que ele descrevia de suas experiências passadas, e que isso mexeu muito comigo. Disse que precisava dar um basta nisso, que estava com ele na minha mente e que queria fazer algo a respeito. Sam perguntou o que poderia fazer para mudar isso, e eu disse que teríamos duas opções: parar de ter aqueles tipos de conversas, apesar de que eu jamais esqueceria, ou de resolver logo esta situação de uma vez por todas. Ele perguntou “resolver como”? Fiquei calada, voltei ao trabalho e pedi para esquecer, deixar pra lá!

Rapidamente ele se aproximou e disse: - eu topo!

Fiquei sem palavras e continuei andando! Nem lembrava mais o que iria fazer. Meu corpo começou a vibrar por dentro. Fiquei em pura euforia!

Passei o resto do dia sem saber o que falar com ele. Por duas vezes tivemos oportunidade de conversar em horários de menor movimento, mas ambos sem ação. Até que ele se aproximou e perguntou –“como faríamos”?

Não sei, respondi! O horário que posso sair, sem levantar suspeitas, é no nosso intervalo do almoço das 12:00 às 14:00, mas hoje não, pois não estou totalmente preparada para isso. -Pode ser amanhã? Perguntou. Respondi que sim. Então ele disse que iria providenciar tudo para o dia seguinte. Concordei e voltei ao trabalho.

Confesso que o dia demorou muito a passar! Não via a hora de que chegasse o outro dia para que pudéssemos resolver todos esses problemas!

Ao terminar o expediente, antes de ir para casa passei na depiladora, deixei tudo lisinho e depois corri para casa, fiz todos os meus serviços domésticos e fui para o banho.

Depois do banho, passei pela sala e o marido estava dormindo no sofá. Voltei pro quarto e fui dormir, ou tentar! A ansiedade me fez ter uma noite horrível de descanso, mas mesmo assim não desanimei e logo cedo estava no trabalho para ir logo adiantando todo o serviço para estar totalmente livre no almoço. O Sam chegou em seguida, conversamos rapidinho e deixamos tudo definitivamente combinado. Foram às quatro horas mais longas da minha vida. O relógio se arrastava. Às vezes me pegava pensando em como seria nosso encontro e começava ficar excitada. Era um misto de medo, desejo, algo proibido.

Finalmente o relógio deu uma trégua e logo estávamos a caminho do apartamento dele que ficava ali pertinho do trabalho.

Por várias vezes minha mente pedia para desistir, mas o meu corpo já estava totalmente entregue. Era tarde demais!

Ao chegar, logo que cruzamos pela porta ele já me pegou pelo braço e me deu um beijo muito safado! Tomei banho antes de sair do trabalho, pois queria ter o máximo de tempo possível, mas ele pediu alguns minutinhos para tomar um banho.

Ele me deixou no quarto com cama de casal e entrou no banheiro. Já foi logo se despindo e deixando a mostra um belo bum bum durinho.

Fui com um vestidinho leve, soltinho (para facilitar as coisas).

Logo ele saiu do banho enrolado em uma toalha azul clara, e veio em minha direção. Senti um frio na barriga!

Sam já veio logo me agarrando e mais uma vez me deu aquele beijo excitante. Me virou de costas para ele e começou beijar atrás do meu pescoço, ao mesmo tempo em que levantava meu vestido, passando suas mãos pelo meu corpo arrepiado!

Retirou meu vestido, fiquei um pouco envergonhada, pois estava claro, em pleno meio dia ser despida por um homem até então desconhecido intimamente!

Estava usando um conjuntinho preto de renda. Ele tirou a parte de cima do meu conjuntinho, me deitou na cama e começou lamber e chupar meus seios. Achei um tesão. Fiquei acesa, pegando fogo!

Às vezes subia e me beijava de língua, beijava minha orelha, dava mordidinhas de leve, me arrepiando todinha!

Beijou e mordiscou minha barriga, coxas, e deu beijos em minha bocetinha por cima da calcinha. Fiquei louca, porem, ainda insegura com tanta claridade, mas não ia desistir, queria ir até o fim!

Sam abriu minhas pernas, puxou a calcinha de lado e ficou cara a cara com meu grelinho durinho de tesão. Deu um beijo de língua e pude ver que os lábios dele ficaram cheios do meu melzinho da excitação. O safado retirou minha calcinha, veio me dar um beijo na boca, me fez sentir o meu gostinho de tesão e voltou para o meio das minhas pernas, onde beijou, lambeu e chupou minha bocetinha molhada. Cada lambida me fazia querer gozar. Aos poucos ele foi se ajeitando na cama e retirando a toalha. Já entendi o recado e ajudei retirar a toalha. Foi aí que pude ver pela primeira vez aquela rola bonita, cheia de veias bem delineadas, com uma cabeça bem vermelha. Estava babando de tesão, pois assim como eu, ele também estava muito excitado. Ele me puxou de lado, e fiquei cara a cara com aquela piroca bonita. Acho que tem uns 19 ou 20 centímetros. Dei um beijo na cabeça babada, passei a língua e senti o gostinho daquele melzinho que saía daquela rola apetitosa.

Coloquei na boca, segurei com vontade, ficamos em um 69 de lado. Aquela língua no meu grelo era algo indescritível. Acho que pelo fato de ser algo proibido, fez com que fosse tão gostoso.

Chupei o pau dele, lambi as bolas, enquanto ele lambia minha bocetinha e meu cuzinho. Eram sensações arrepiantes!

Pude sentir aquela língua safada dentro da minha bocetinha. Fiquei louca, já não aguentava mais segurar e gozei enquanto o Sam me chupava. Tentei afastar ele, mas ele não me soltava. Fiquei sensível após o gozo, mas ele continuou chupando. Vi estrelas em plena luz do dia!

O safado parou de me chupar e mais uma vez veio me dar um beijo na boca. Me fazer provar do meu gozo.

Rapidamente ele abriu uma gaveta ao lado da cama, pegou uma camisinha, vestiu naquela piroca gostosa e me colocou de frango assado na cama. Ficou por cima de mim, enquanto minhas pernas estavam em seus ombros, encostou a cabeçona na entradinha da minha bocetinha e mandou ver!

Aquele safado tinha a piroca maior que a do meu marido. Pude sentir entrar até o talo. Sentia a cabeçona massageando meu útero!

O safado metia e me olhava nos olhos. Era um olhar safado, malicioso, de quem queria me devorar completamente!

A cada enfiada que ele dava, mais o tesão aumentava! Aqueles movimentos foram me deixando cada vez mais arrepiada. Aquela cabeçona entrando e saindo deixou meu útero apaixonado! O mais gostoso é que ele metia sem parar, manteve minha excitação da primeira até a ultima metida, pois alguns homens começam metendo e quando está ficando bom, diminuem o ritmo ou param para controlar o gozo, e isso é frustrante para a mulher, já que está gostoso então continuaaa!

Comecei me tremer toda, respiração ficou ainda mais ofegante, minha bocetinha começou a contrair querendo gozar e eu mais uma vez vi estrelas em plena luz do dia. Fui ao delírio com aquela piroca cabeçuda entrando e saindo tão gostoso da minha bocetinha.

Quando o safado do Sam percebeu as contrações do meu gozo, não resistiu e comecei sentir aquela rola pulsando dentro de mim. Ele estava gozando bem gostoso. Minha bocetinha piscava tentando mastigar aquela rola gostosa, mas não conseguia, já que era deliciosamente grossa.

Depois de tanto tesão ficamos agarradinhos na cama. O suor escorria de nossos corpos. Tomamos um belo banho gelado juntos. Dei mais uma chupada no pau dele dentro do Box e logo ele já queria me pegar novamente!

Voltamos para a cama, ele pegou outra camisinha, colocou naquela cabeçuda e eu pedi para ficar por cima. Sentei, cavalguei, rebolei deliciosamente. Enquanto rebolava na piroca lambia os peitos dele. Ficou todo arrepiado!

Saí de cima e dei uma bela lambida naquelas bolas, em baixo das bolas, em seu bum bum, deixando-o louco de tesão. Adoro passar a língua nas bolas e no bum bum bem gostoso, fico ainda mais excitada com os gemidos que ouço.

Voltei e sentei naquela vara deliciosa, e o Sam anunciou que iria gozar. Dei mais algumas reboladinhas e logo minha bocetinha também começou anunciar o gozo. Fiquei louca e rebolei ainda mais rápido e quando ele começou gozar com aquela piroca pulsando dentro de mim, não resisti e gozei me tremendo toda. O corpo inteiro ficou sem controle.

Parece que senti um orgasmo vindo da alma, foi algo totalmente novo para mim.

Foi delicioso. Muito além do que esperava! Fiquei deitada por cima dele. Fiquei quietinha com aquela piroca dentro de mim. Pouco a pouco ela foi amolecendo. Adoro fazer sexo e depois ficar agarradinhos com a rola dentro de mim.

Sempre tive esse fetiche.

Infelizmente logo tivemos que sair as pressas para o trabalho, pois faltavam poucos minutos para às 14:00.

Felizmente tivemos outros deliciosos encontros em nosso horário de almoço. Muitas vezes deixamos de almoçar para ficarmos juntos e desfrutarmos de momentos prazerosamente inesquecíveis!

O Sam realmente se mostrou ser um homem sem frescuras na cama. Tivemos deliciosos momentos em que pude beijar, lamber e chupar aquele bum bum lindo. Deixei que ele fizesse o mesmo comigo, mas o safadinho não quietou enquanto não comeu meu cuzinho!

Fiquei perdidamente apaixonada por aquela piroca cabeçuda, e por aquelas bolas apetitosas.

Meu casamento continua bem, e continuamos nos amando, mesmo quando fico confusa se na hora do sexo penso nele ou no Sam!

O relacionamento do Sam com a namorada evoluiu para um noivado. Não sei até onde vamos levar essas nossas aventuras, mas espero que seja eterno enquanto dure.

https://www.casadoscontos.com.br/texto/201805169

 

Compartilhe com amigos

Copiar Link Whatsapp Twitter

Comentar