Comendo a interessera

Categoria: 

Estou de férias da faculdade, então vim passar as férias na casa dos meus pais, já que me mudei para casa de titia só por conta que fica mais perto da faculdade e tudo mais, isso já faz três semanas.

A última vez que comi uma buceta em gostosa, foi a de titia ( Quem não sabia que eu como minha tia, leia o conto anterior ), um pouco antes de ir pegar o ônibus para a cidade de meus pais. Já estava ficando louco, minha tia me mandando videos e eu me acabando na punheta lembrando de todas as vezes que enrabei ela.

Nisso um colega da faculdade disse que perto de onde eu morava ia rolar um baile funk, vi uma boa oportunidade de ver gostosas de shortinho e até comer alguma mina.

Então sábado retrasado, tomei um belo banho umas 17 horas, comi algo, bebi umas skol beats e pedi emprestado a moto do meu pai, falando que iria rolar uma social na casa de Rodrigo ( meu melhor amigo, e meu pai confia mais nele do que em mim rsrs ), ele liberou a moto, mas disse para eu só voltar quando estiver sóbrio. Concordei e peguei a chave da moto, uma XJ6N da yamaha 2017. Arranquei com a moto e fui até onde estava rolando o baile, estava com saudades de andar nesse motão.

Tinha muitas pessoas na rua, então tinha que ir devagar, quase parando a moto, o ronco do motor fazia as pessoas liberarem caminho, uns caras parava e elogiava a moto e vi umas mulheres me olhando, consegui cortar por uma rua que tinha pouquíssimas pessoas, então acelerei a moto e cheguei até o baile.

Parei a moto, desliguei o farol, tirei o capacete e fiquei parado só olhando todo mundo. Logo que cheguei vi uma mulher muito gostosa, morena, baixinha, com um rabo que pelo amor, estava usando um vestido azul bem justo, a saia acima da metade da coxa, e em cima, o meio bem decotado, deixando o lado dos peitos a mostra, logo notava-se sua marquinha de bikine, mas ela estava com um cara do lado, nisso eu ficava dando umas boas olhadas para ela, principalmente para os peitos, na maior cara de pau mesmo. Ela sabia que eu a estava querendo, e retribuia uns olhares.

Quando eu ia chamar ela, um cara apareceu, parecia está meio bêbado, e começou a puxar assunto comigo.

- Moto da porra, essa tua viu. - Ele falou com a lata de cerveja na mão.

- Ah valeu!

- Deve comer muita xota você ne?

Nesse momento eu apenas ri e falei que nem tanto.

- Com uma moto dessa tu deve comer uma buceta por dia, pode falar.

- É cara, eu como muita mulher mesmo, só hoje já comi duas. Quero comer aquela ali, pode dá licença? - Falei logo assim se não ele ia ficar de papo e me atrapalhar.

Assim que ele se saiu, eu chamei a rabuda gostosa, ela perguntou se era com ela e eu confirmei. Então ela veio e eu perguntei seu nome.

- Aline. Que moto linda a sua.

- Sou o Malv ( Nome ficticio ), prazer em conhecer você, Aline. - Abracei ela ainda na moto e beijei suas bochechas. - Você está com aquela cara?

- Como assim?

- Você ta ficando com ele? - Ela sorriu nesse momento.

- Não. Ele é meu primo, estamos esperando uma amiga dele.

- Tem certeza? Não quero mexer com a mulher dos outros hein. - eu brinquei e ela ficou rindo.

- Sim, eu não fico com ele.

- Ah que bom. Você quer dá um rolê comigo na moto? Você pode sair daqui?

- Posso sim, só vou avisar a ele.

Fiquei esperando, e ela demorou uns minutos conversando com ele e tentando ligar para a tal amiga. Até que ela voltou e eu dei o capacete a ela e pisei no acelerador. Mandei ela me abraçar bem para gente não cair e ela me abraçou bem firme esfregando os peitos nas minhas costas. Perguntei para onde ela queria ir e ela disse que eu poderia escolher.

- Posso escolher mesmo?

- Pode sim.

Só aceitei e fiquei dando mais umas voltas, até que vi um motel e entrei, pedi um quarto, ela não falou nada, só entrou comigo.

Assim que entramos no quarto, fui logo beijando ela e apertando bem forte os peitões dela por dentro do decote.

- Safado, você adorou mesmo peitos não foi?

- Tem como não adorar esses peitões gostosos? - Ela ri e aperta forte meu pau que já estava uma rocha. Dou uma gemido nesse momento.

Coloco a mão por dentro dos cabelos dela e meto um beijo na sua boca, dessa vez levantando seu vestido e apertando forte seu rabo gigante, vendo toda a visão pelo espelho na parede. Rabão bem gostoso e um fio dental bem cavadinho dentro dele. Ela começou a beijar e lamber meu pescoço e eu ainda olhando seu rabo, abri as nadegas dela e fi as beiradas do cuzinho dela bem delicioso, com ela ainda me lambendo meti a mão na sua buceta inchada e meti um dedo dentro, tava bem molhada, coisa mais deliciosa do mundo. Puxei os cabelos dela para trás e fiz ela olhar eu lambendo meu dedo com sua baba. Ela ficou louca, então abaixei o short e mandei ela mamar.

Ela ficou ajoelhada e cuspiu na cabeça do meu pau me olhando bem, logo em seguida deu uma lambida na cabeça toda.

- Você quer rola, quer safada?

- Vai me dá rola na boquinha? - ela falou isso espalhando toda sua baba na minha pica com a mão, e me punhetando.

Nisso fiquei olhando para cara de safada dela, ela não parava de me olhar nos olhos enquanto mamava minha rola bem gostoso. Ficava olhando para boca dela no meu pau, e as vezes para o espelho para olhar a calcinha atolada no cu dela.

- Que cuzão gostoso você tem.

Ela ficou calada chupando meu pau. Chupava bem forte mesmo e me punhetava ao mesmo tempo, teve uma hora que parecia que ela estava tentando tirar leite a força da sugada gostosa que ela deu. Não aguentei mais, segurei a cabeça dela, arrumei o cabelo para eu poder olhar bem e mandei ela deixar a boquinha aberta e comecei a socar minha rola na boca dela, tirava e botava bem forte, e ela engasgando e olhando para mim, quanto tirei ela cuspiu todo o meu pau, fiquei doido vendo aquilo e soquei tudo na boca dela, deixei meu pau atolado na garganta dela, e ela se engasgando tentando empurrar minhas pernas, mas não deixei.

Quando tirei minha rola da garganta dela, ela cuspiu ainda mais minha pica. Vi as lágrimas saindo da cara dela, coisa mais bela do mundo. Nesse momento, abaixei e beijei a boca dela, e mandei ela chupar mais. A cachorra gostosa ficou chupando minhas bolas e me olhando, chupando as bolas e me olhando. Eu tava adorando aquilo. A safada começou a mamar a cabeça da minha rola e me punhetar ao mesmo tempo, dessa vez bem forte, a mão chega bombava na testa do meu pau todo babado.

- Come minha bucetinha agora vai.

Quando ouvi isso quase que automatico puxei ela pelos cabelos fazendo ela se levantar e a mandei fazer um strip para mim. me deitei na cama e comecei a bater uma vendo ela tirar o vestido bem devagar e rebolando aquele belo rabo para mim. Começou a tirar o vestido por baixo, Aqueles peitos, minha nossa, queria avançar em cima dela e começar a chupar eles, eram um pouco grande e bem redondo e durinho, e a marquinha nem se fala, sexy demais. A cachorra começou a rebolar de costas ficando bem empinada enquanto descia o vestido. Fiquei só olhando até que ela abaixou a calcinha e agachou, vi aquele pacotão gostoso dela e o cuzinho bem fechadinho, mandei ela vir para cama e a safada veio de 4.

Peguei a camisinha e mandei ela colocar, a safada colocou a camisinha em cima do meu pau e engoliu minha pica, quando tirou a boca a camisinha já estava em todo o meu pau.

Ela subiu em cima de mim, segurou meu pau bem firme e colocou na buceta gostosa dela. A cachorra deixou o pau escorregar aos poucos até entrar todo na buceta dela enquanto ficava gemendo e falando que queria meu pau bem dentro dela, quando finalmente ela sentou a buceta toda na minha rola, começou a cavalgar bem gostoso e eu apertando forte o rabo dela, mudando as vezes para tapas barulhentos na sua bunda e ela soltava uns gritinhos bem de puta. Tava adorando aquela foda, minha rola não sentia uma buceta há umas semanas já, desde titia. Ela cavalgando, comecei a chupar os peitos dela, e as vezes ia revezando com uns puxões de cabelo nela, e a safada continuava cavalgando a buceta gostosa dela. Ela subia e descia com tanta força e falando que queria que eu deixasse ela assada que eu não tava mais aguentando, mandei ela sair, tirei a camisinha e mandei ela mamar.

Ela batia uma punheta bem forte em mim, e mamava a cabeça do meu pau, soltei umas rajadas que puta merda, foi tudo na boquinha dela, ela não deixou cair nenhuma gota fora.

Quando vi que ela ia cuspir, segurei ela pelos cabelos e mandei ela engolir, a cachorra gostosa ficou com raiva na hora, mas engoliu e ainda abriu a boca para mostrar.

Depois que gozei bem gostoso, fomos tomar um banho juntos, ainda recebi uma punheta rápida no banheiro e uma chupeta bem gostosa. Aí ela me pediu param levar ela no baile de volta, que ela tinha que voltar com o primo para casa. Eu logico, me ofereci para levar ela em casa, ela disse que morava no sul da cidade, e eu nem aí, claro que a levei, queria saber onde aquela beldade do rabo gigante morava. Chegando lá, deixei ela na porta e peguei o whats dela. Estamos conversando até hoje. No próximo conto irei contar como comi o cu dela a força, o belo cu virgem dela. O que eu posso adiantar é que foi apertado demais e ouve muito choro.

Gente deem a nota e comentem bastante, também espalhem esse conto para quem vocês conhecem e que curte.

 

https://www.casadoscontos.com.br/texto/201712775

Compartilhe com amigos

Copiar Link Whatsapp Twitter