Dando pro vizinho

Categoria: 

Olá, é a Luíza de novo, é meu segundo conto. Depois do primeiro, eu fiz alguns programas mas todos foram normais, sem aquela tensão e frio na barriga que eu estava buscando. Como não estava sendo como eu queria mais, resolvi dar um tempo e excluí meu perfil do site. Já fazia um tempo que não saía com ninguém e estava ficando louca em casa.

Era uma sexta a noite e eu estava me sentindo muito sozinha, falei com alguns caras no Whatsapp mas não tinha ninguém disponível. Já tava me conformando em ficar mais uma noite sozinha, então resolvi colocar o lixo pra fora. Eu estava usando um shortinho azul que eu vou na academia às vezes, bem coladinho na frente e atrás, e também uma regatinha branca. Quando cheguei na lixeira na frente de casa senti que tinha alguém me olhando, me virei e vi que o vizinho da casa da direita estava sentado na frente de casa e tomando uma cerveja. Ele era o Aldair, uns 40 e poucos anos e divorciado tbm, um pouco fora de forma mas nada de mais. Ele ficou sem graça quando eu vi que me olhava, mas logo me deu boa noite e eu dei boa noite tbm, mas puxei assunto dizendo que estava calor e muito bom para uma cerveja, ele concordou e me ofereceu uma. Não pensei duas vezes, fechei o portão de casa e fui pra casa do vizinho tomar umas cervejas com ele.

Conversamos bastante sobre sermos divorciados, bebi algumas latinhas e fiquei mais soltinha. Ele começou a me abraçar mais, seus braços já ficavam se encostando mais em mim e eu não fiz nenhum movimento de sair, pelo contrário, aceitava com naturalidade ele se esfregando em mim. Ele me ofereceu uma vodca e eu perguntei rindo se ele queria me embebedar, ele riu também. Estava um clima bem legal entre nós dois, tanto que ele me pegou pela mão e me levou pra cozinha dele, me preparou vodca com energético e eu fui tomando. Ele reclamou que estava calor e perguntou se eu me importava dele ficar sem camisa, eu disse que a casa era dele né. Então ele ficou só de calção me mostrando a barriguinha saliente dele ahaha

Fomos para a sala continuar bebendo a vodca com energético e para olhar tv. Eu já estava bem tonta nessa altura, me levantei e fui no banheiro, no caminho notei que o Aldair olhou pra minha bunda o caminho todo até sair da vista dele no corredor, quando voltei ele me olhava de cima a baixo com um olhar tarado sem disfarçar, me olhava mesmo. Sentei no sofá juntinha dele, ele passou a mão pelas minhas costas e agarrou minha cintura me puxando mais ainda para junto dele. Ai ele falou no meu ouvido: "você fica uma delícia nesse shortinho." Foram as palavras mágicas. Eu passei a mão por cima do calção e senti a rola dele dura, olhei nos olhos dele e mordi minha boca, ele agarrou minha nuca e me lascou um beijo. Me deitou no sofá e ficou por cima de mim, me beijando. Enquanto me beijava colocou a mão por dentro da minha regatinha e lentamente foi alisando minha barriga, chegando até meus seios, apalpando-os por cima do sutiã. Embaixo eu sentia seu pau duro por dentro do calção contra minha buceta naquele shortinho. Tava gostoso demais aqueles beijos. Ficamos um tempo nesses amassos até o Aldair me levar pro quarto dele. Chegando no quarto eu parei na frente da cama e ele me encoxou, beijou o meu pescoço e sussurrou no meu ouvido que eu era gostosa, aquilo me arrepiou todinha. Então eu me virei de frente pra ele, me ajoelhei e tirei o calção e a cueca do Aldair, me surpreendi com o tamanho do pau dele, era maior do que eu imaginava. Comecei a chupar bem babadinho e o Aldair agarrou meus cabelos ditando o ritmo que eu chupava, eu adorei. Enquanto eu chupava olhava pra cima pra ver a cara dele, que me olhava com um sorriso safado maravilhoso. Chupei gostoso até engolir tudinho. Fiquei de pé e ele me deixou só de calcinha, ai me jogou na cama e tirou minha calcinha, ficou por cima de mim e entre um beijo ou outro me penetrou bem gostoso, gemi bem alto na primeira metida dele, tamanho o prazer que senti. Ele se segurava na cabeceira da cama pra ter mais força de meter em mim, me fazendo gemer muito, metia bem forte. Não demorou muito pra eu gozar, o Aldair era um leão na cama, e logo em seguida senti que ele gozou também. Até tentamos continuar, mas como ele tinha bebido um pouco, não conseguiu mais. Então dormimos juntinhos naquela noite.

Foi engraçado ver os outros vizinhos olhando pra mim saindo de manhã da casa do Aldair. Foi a fofoca do bairro. Na outra semana eu estava chegando da academia era umas 18h e o Aldair estava na frente de casa já, sentado aproveitando o clima, fui conversar com ele. Eu tava usando uma legging colorida que realça minhas curvas e marcava minha buceta, ele ficou olhando descaradamente e eu olhava pro pau dele, no mesmo calção que ele usou aquele dia. Eu tava gostando dessa tensão e me aproximei do Aldair, ai começamos a nos beijar, ele desceu as duas mãos pra minha bunda, apalpou me pressionando contra ele, com a minha buceta prensada pelo pau dele. Tava tão gostoso que nos beijamos por 20 minutos assim. Nesse dia eu não podia ficar, então quando estava saindo o Aldair me deu um tapão na bunda ahaha e a rua ficou sabendo que eu era a putinha dele.

PS: Adorei interagir com vcs, não consegui mandar fotos pra todos pois foram muitos comentários, beijoss

https://www.casadoscontos.com.br/texto/201803206

Compartilhe com amigos

Copiar Link Whatsapp Twitter