ELE ME GANHOU.

Categoria: 

Eu confesso que de início não queria estar aqui com ele, mas ele foi insistente, ficou muito tempo me cercando e não desistiu até que eu finalmente concordei e ele me trouxe para o motel. Sou sincera, entrei aqui cheia de inseguranças, com medo de me arrepender, mas agora, trinta minutos depois que entrei aqui com esse cafajeste eu me arrependo é de não vindo antes.

O cara me deu um oral que arrancou de cara dois orgasmos, eu nunca soube o que era isso, sim já lamberam minha xequinha, morderam e babaram no meu grelo, mas esse cara tem uma língua mágica e sabe como usa-la.

Agora acabou de colocar minhas pernas no ombro dele e meteu! Meteu devagar mas firme, não ficou tateando com o pau até achar a entrada, o caminho para a felicidade. Ele foi direto, eu senti minha xaninha se abrir e aceitar aquilo, o prazer imediato de me perceber toda preenchida, outra novidade para mim e a maneira como ele toca meus seios enquanto me fode me faz sentir mulher desejada.

Nunca pensei que um mal acabado destes, meio grosseiro e até meio feio soubesse tratar tão bem uma mulher na cama, e ele sabe ou ao menos está me sabendo levar direitinho. Esses meus pensamentos são logo esquecidos, as sensações que estou vivendo nesse momento fazem com que eu não consiga mais pensar em nada. Eu agora só sei gemer e implorar por mais enquanto ele ri e me xinga. Para ele eu sou uma puta, vagabunda e cadela, é assim que ele me trata na cama e eu gosto, me surpreendo excitada por ser chamada assim e percebo um novo lado meu.

Ele me faz gozar, parece ser sua missão aqui neste quarto e nesta cana, várias vezes ele me leva ao céu e me traz de volta para recomeçar tudo de novo.Ele me possui de todos os jeitos, não pede licença, minha boca, minha xana e meu traseiro são explorados, usados de todas as formas e ele tudo pode, não me sinto com forças para negar nada, mesmo porque tudo que ele faz me dá prazer, muito prazer mesmo. Nunca me senti assim e o tempo passa sem eu perceber, quando começa a anoitecer a realidade nos chama e vamos para o banho, eu sou outra mulher agora e minha vida vai mudar, eu posso perceber isso mas não estou assustada. No chuveiro chupo ele ate esgotá-lo e depois vamos embora. No carro no caminho de volta do motel ele assume seu jeito de cafajeste novamente;

-Vamos! Me diga lá...o Marcos te fode assim como eu te fodi sua putinha?

Marcos é meu marido, estamos casados a mais de dez anos, temos dois filhos e este desgraçado que acabou de me comer é o melhor amigo dele. Eu muito tranquila:

-Cale a boca seu merda! Se você der um pio nunca mais me come!

Isso foi uma grande mentira, ele pode me comer quando quiser, depois de hoje sei que não serei capaz de dizer um não para ele...

http://www.casadoscontos.com.br/texto/201704301

Compartilhe com amigos

Copiar Link Whatsapp Twitter

Comentar