Minha prima Manuela

Categoria: 

Bem meu conto,o primeiro foi excluido,não sei porque.

Mas tudo começou,comigo ainda na adolescência .Morávamos em uma vila,onde de um lado da rua era só meus parente. Tios e tias todos casados. A gente tinha uma vida de liberdade,o mais velha não passava de 12 anos,portanto,ficamos livres leves e soltos. O quintal era enorme, nossa vida era particular..Estudávamos na parte da manhã então tinha a parte da tarde toda pra brincar, meninos com meninos e meninas com as meninas..mesmo sem maldades a gente tinha curiosidade de ver as garotas nuas..um dia fui na casa de minha tia,mãe de Manuela,mas minha tia não estava,como tinhamos liberdades,fui entrando e vi Manuela deita de pernas aberta mexendo na piririca,assim que chamávamos a perereca das meninas e "piru" dos meninos. Fiquei ali vendo sem entender pq ela fazia aquilo,ela passava o dedo e ficava apertando..Sua "piririca" rinha poucos pelos,pretinhos. Fiquei com medo dela me ver e brigar,sai sem fazer barulhos.

Estava procurando uma oportunidade de tocar no assunto e tirar proveito da situação.. comecei ficar mais perto dela,falar coisas de moleque,o que eles faziam,como se tocavam. No inicio ela não se interessou muito,até brigava. Mas foi cedendo aos poucos. nossas coversas eram meio picantes.

Um dia eu falei pra ela.- Manuela voces fazem o mesmo que os meninos?

-Como assim? me perguntou.

-Ué,voces batem punheta?

Ela ficou meio sem jeito e disse; - a gente toca siririca..

Eu fingindo não entender perguntei; - como é isto se voce não tem "piru"?

=A gente mão tem grande igual voces homens,mas temos um "piruzinho" e começou rir.

Eu falei; -deixa eu ver ?

Voce esta doido minino? a gente é primo.

-Mas o que tem demais?

O clima estava esquentando,como não usava cueca em casa só short, meu "piru" levantou,não tinha como esconder e nem disfarçar, estávamos sozinho,todas as tardes os tios iam pra casa de minha avó tomar café, e ali ficavam horas e horas tagarelando... Manuela viu minha situação e disse; - abaixa isto,imagina se a mãe chega aqui, o que ela vai pensar?

- Eu respondi; - não tem jeito de abaixar assim.

Ela perguntou; - como faz então?

respondi; - só tocando nele até sair leite.

Agora ela mostrou interessada,queria saber como saia leite do "piru"...

Então expliquei pra ela como fazia e tirei ele pra fora do short,meu "piru" não é enorme,como a gente lê aqui, que mede 22 cm,etc..meu pau é do tamanho da média brasileira.

Quando tirei ela arregalou os olhos mandando eu guardar,dizendo que ia chegar gente, chegar tia,mesmo sabendo que ela ia demorar,pois os encontros das tardes terminavam quase 5hrs da tarde,era quando ia fazer janta pros maridos.

Nesta altura, eu ja estava doido de tesão,mesmo com inexperiência,queria mostrar pra ela como que saia leitinho,que não era tanto assim, a gente nesta idade não sai tanta quantidade.. ela ja não brigava,ficava olhando eu bater,minha respiração ofegante não só pelo tesão como também pela ansiedade, nunca tinha feito isto perto de meninas. Era um momento de excitação,medo,ansiedade. Tudo isto misturado. Ela também estava com a respiração agitada,receosa. Era uma atmosfera mágica. Foi ai que pedi pra ela pegar nele.

-Segura nele um pouquinho.

-Eu não! me respondeu ela,mas não tirava os olhos,a gente em pé na varanda da sua casa, correndo perigo de algum primo ver. Ela falou; - faz isto lá dentro de casa,podem ver e contar pra mãe.

Entramos e fechamos a porta, segurei ela e puxei pra perto de mim, no inicio fazia força,mas sem querer sair,sem falar nada,tentei colocar a mão dela no meu pau,mas tirava..eu falava;- pega nele,veja como esta quente,tá pulsando,sente ele na mão,ela só fala baixinho; - Para com isto.. para.. a mãe pode chegar, para por favor.. eu insistindo até que segurou nele,com medo, com vontade.. ficou parada só segurando,mandei ela apertar e fazer movimentos.. meio sem jeito ela foi fazendo o movimento de vai e vem. estávamos em pé.. muito incômoda,. Falei vamos pra cama que fico mais à vontade. Ela disse; então vamos pro meu quarto, deitei e ela assentou perto,ficou observando meu pau,ela nunca tinha visto um de perto.mexia nele apertava as bolas. que delicia....

Ela falava,nossa o saco é mole,pode apertar as bolas?

-não elas doem, mas pode segurar elas e fazer massagem.

- tá bom respondeu. e me disse.;- já vi a mãe fazendo isto no pai...

Foi neste instante que gozei,não suportei e joguei leitinho pra fora..

Espero que gostem..

http://www.casadoscontos.com.br/texto/201704140

Compartilhe com amigos

Copiar Link Whatsapp Twitter

Comentar