Minha primeira com negão

Categoria: 

Olá

Me chamo Patrícia, tenho 19 anos, 1,67 de altura, pele branquinha com cabelo bem preto! Não tenho muito peito mas faço Crossfit e tenho pernas grossas, que faço questão de deixar meu pelinhos loiros.

Num final de semana sai pra balada com uma amiga e cheguei de manhã em casa. Nem tinha me trocado quando toca a campainha, meus pais vieram me visitar e nem me avisaram. Com eles estava com cara de meia idade, negro, de uns 40 anos. Meu pai foi logo levando ele pra arrumar algo na minha cozinha que eu nem sabia que estava estragado. Minha mãe abre a geladeira e nota que não há muita coisa pq moro sozinha e como mais fora, decide ir no mercado com meu pai. Vou pra sala e o cara fica ali na cozinha. Notei que quando chegou me comeu com os olhos, eu ainda tava com roupa de balada, um top de renda, calça legging brilhosa preta e um salto aberto. Ele chega e me pede pra usar o banheiro, não sei se por descuido ou sacanagem ele deixa a porta aberta e quando passo olho pra dentro. Que rola era aquela? Nunca tinha visto uma preta de perto. Pensei em sair mas algo dentro de mim falou pra entrar. Abri mais a porta ele me olhou assustado e disse

- Desculpa moça.

E eu disse

- Calma senhor, me

deixe te ajudar.

Segurei aquele pau enquanto ele ainda mijava. A minha mão branquinha com esmalte vermelho contrastando com o preto daquela rola, foi a melhor visão da minha vida. Peguei um papel, limpei uma gota de xixi da cabeça, e sem soltar daquele mastro baixei a tampa do vaso e me sentei de frente praquele monumento segurando firme. Ele olho pro meu corpo e disse:

- Como vc é linda

menina, adorei teus pés.

Meu salto aberto mostrava meu pezinho delicado com esmalte branco, sempre gostei de cuidar, logo vi que ele gostava de pés femininos.

Admirei mais aquele mastro masturbando e não aguentei. Comecei a mamar. Chupei por uns 10 minutos e meu celular toca, puxei ele pra sala sem soltar a mão daquela rola, ele sentou no sofá. Coloquei meu celular no viva voz, minha mãe perguntando como estava. Fui tirando minha calça e falando com ela, o cara avançou nas minhas coxas, beijava, apertava enquanto eu falava com ela, desliguei, tirei minha calcinha, me ajoelhei na frente dele e comecei a mamar mais, era difícil tirar aquela rola gostosa da boca. Me levantei, me ajoelhei no sofá em cima de dele, esfreguei aquele mastro no meu grelo, coloquei as mãos dele na minha bunda, o abracei na nunca com os dois braços e desci, fui à loucura, pra frente e pra trás, rebolei, subindo e descendo, gozei duas vezes naquele pau. Estava de costas pra porta, se meus pais chegassem me veriam com a bunda toda empinada e uma tora negra na minha buceta. O cara não gozava, sai de cima dele, ajoelhei novamente e comecei a chupar novamente aquele carne preta. Que pau maravilhoso. Minha mãe me liga de novo, e ainda com a rola na boca atendo. Ela me disse que encontraram um casal de amigos e iam demorar, eu sou sortuda. Mesmo sem querer tirar aquele pau da minha boca, queria que aquele macho gozasse na minha buceta, tomo anti concepcional regularmente então não tenho medo. Me levantei fiquei de quatro no sofá e falei pra ele:

- Soca essa vara preta na minha buceta, me fode safado.

Ele agarrou nas minhas coxas e socou, fui as nuvens, gozei mais uma vez. De repente ele diz:

- Menina, vou gozar.

E eu respondi, goza tio, enche minha xaninha de porra.

E ele:

- Não, quero gozar nesse seu pé lindo.

Esse macho me fez mulher, não pensei duas vezes, pedi pra ele sentar no sofá, sentei meio longe estiquei minhas pernas e comecei a esfregar meu pé no pau duro dele.

De fato, meu pezinho delicado, branquinho e bem cuidado estava lindo naquela piroca preta. Não demorou e ele lavou meus pés com sua porra era grossa e bem branca. Tirei meu pé com cuidado pra não cair no sofá e no chão e fui em direção ao seu pau pra dar a chupada final, senti um gostinho da porra dele e gostei! Cheguei mais perto dele, apoiei os meus pés gozados no peito dele, ele pôs as mãos nas minhas coxas, eu comecei a passar os dedos na porra dos meu pés e levar a minha boca. Lambi o máximo que pude pra agradar aquele meu macho! Nunca mais o vi mas logo conto outras aventuras minhas. Espero que tenham gostado.

https://www.casadoscontos.com.br/texto/20180796

Compartilhe com amigos

Copiar Link Whatsapp Twitter

Comentar