O dia em que comi uma boneca

Categoria: 

Olá, me chamo Juarez (nome fictício).

Certo dia estava olhando o meu Facebook, quando de repente recebo uma solicitação de amizade, o nome dela era Tânia (nome fictício), como eu havia recém saído de um relacionamento longo estava aceitando várias amizades, estava indo em festas, baladas e barzinhos com o intuito de conhecer novas pessoas. Então decidi aceitar a solicitação.

Dei uma olhada nas fotos, e perfil e vi que Tânia era uma loira bonita e interessante. Passaram alguns dias e Tânia me chamou no chat, ela começou perguntando o que eu fazia da vida, o que gostava de fazer e etc. Fomos nos conhecendo um pouco mais a cada dia.

Num sábado a tarde ela me chamou no chat e depois de algum tempo de conversa ela me perguntou o que iria fazer a noite, respondi que iria ficar em casa pois estava cansado e estava chovendo, foi então que ela me propôs ir até seu apartamento para gente ver uns filmes.

Fiquei meio com receio, mas acabei aceitando, afinal de contas o que eu tinha a perder?

Por volta das 8 horas da noite cheguei no endereço combinado, liguei para o telefone dela e ela pediu pra que eu subisse.

Cheguei no apartamento, ela me convidou pra entrar e começamos a conversar, ela me ofereceu vinho, disse a ela que eu estava dirigindo e que não queria, aceitei um refrigerante.

Estávamos conversando a umas duas horas, o papo fluía com naturalidade, ela sentada em um sofá e eu no outro.

Foi quando ela deu uma leve abaixada e com sua blusa meio larga pude perceber que ela tinha uns peitões lindos, e como sou apaixonado por peitos não pude deixar de olhar. Acho que ela percebeu que eu tinha olhado pois abaixou mais algumas vezes. Meu pau começou a ficar duro e tive que me controlar para que ela não percebesse.

Depois de um tempo ela foi pegar mais vinho, voltou com a taça na mão e sentou do meu lado, colocou os pés pra cima do sofá e perguntou se podia colocar as pernas sobre mim, prontamente respondi que sim. Ela começou a mexer as pernas e quando terminou o vinho começou a roçar os pés no meu pau, eu disse a ela pra que parasse pois eu não ia conseguir me segurar, foi então que ela tirou a blusa e mostrou os seus peitões inteiros pra mim. Disse que sabia que eu estava carente e que seria uma noite inesquecível. Ela veio em direção a mim e me beijou, colocando a mão no meu pau, quando percebi estava com as calças abertas e ela já tinha puxado meu pau pra fora, pediu pra dar um beijo nele e foi mamando com uma habilidade enorme (nunca mais recebi um boquete tão gostoso na vida), falei pra ela que parasse senão iria gozar, e ela disse pra mim: Você não prefere gozar no meu cuzinho? Eu me espantei, pois nunca havia comido um cú antes, falei pra ela que até queria, mas preferia comer uma bucetinha primeiro. Foi então que ela disse que era trans, fiquei meio nervoso na hora, o pau amoleceu, e falei pra ela que não era gay, que gostava de mulher. Ela me disse que eu podia considerar ela como mulher, pois ela sempre se viu assim. Já não era mais a mesma coisa pra mim, fechei a calça, ela pediu desculpas e colocou a blusa, falei pra ela que não sabia, mas que tudo bem, a gente poderia ser amigos sem problemas, foi quando ela me contou que gostou de mim pq sempre tratei ela como mulher e assim que ela queria ser tratada. Perguntou se eu tinha gostado dos peitos dela e eu disse que sim. Foi quando ela veio e sentou no meu colo, tirou a blusa e colocou eles na minha cara, na hora fiquei com o maior tesão e meu pau já ficou duro. Não resisti e caí de boca naqueles seios, e ela levando as mãos na minha calça abriu o zíper e tirou meu pau pra fora novamente.

Vi que não ia ter como, tinha chego o dia de comer um cuzinho, ela pediu pra eu me levantar, se ajoelhou e começou a chupar novamente, deixou meu pau como uma rocha e disse pra eu esperar, ela foi até o quarto e voltou de roupão e calcinha, tirou o roupão, virou de costas, tirou a calcinha e se ajoelhou no sofá dizendo: Vêm aqui comer o cuzinho da sua amiguinha nova, colocou a mão por baixo do pau dela, escondendo o cacete pra eu não ver, ela me deu uma camisinha e pediu pra eu colocar devagar, pois fazia tempo que ela não transava. Comecei a colocar meu pau devagar em seu cuzinho, mas não me contive e soquei de uma vez. Ela disse: Seu safado, gostou do cuzinho né, finge que é uma bucetinha e soca com vontade. Aquilo me deu mais tesão e fui estocando cada vez mais com força até falar pra ela que ia gozar. Ela imediatamente pulou pra frente e disse que queria que eu gozasse na boca dela. Ela arrancou minha camisinha e chupou até eu gozar, ela engoliu tudo. Sentamos no sofá, ela sempre escondendo o pau e continuamos a conversar, perguntou se eu tinha gostado, disse que sim. Ela perguntou se e queria mais, quando ela falou isso meu pau endureceu de novo, e ela me chamou para seu quarto. Chegando lá ela pediu pra eu deitar, ela veio de costas e sentou no meu pau, começou a cavalgar feito uma puta no cio, que cuzinho gostoso ela subia e descia até o fim. Foi aí que pedi pra que ela virasse de frente, ela disse não mais insisti. Quando ela virou estava de pau duro, seu pau era pequeno, tinha uns 13cm e estava duro. Ela começou a cavalgar mais rápido, e foi então que ela gozou por cima de mim, meu peito cabeludo todo cheio de porra e ela disse que limparia depois, perguntou se eu queria gozar dentro do cuzinho dela, fiquei meio na dúvida e ela me disse que não tinha com o que me preocupar, pois ela não tinha nenhum tipo de doença e como estava com o maior tesão aceitei. Ela sai de cima tirando a camisinha e já sentou nele rapidinho, foi cavalgando e anunciei o gozo, nunca vi uma putinha gemer tanto, gozei como louco, enchi o cuzinho dela de porra, ela saiu de cima e começou a chupar meu pau pra limpar, lambeu o seu gozo em meu peito e falou pra irmos tomar banho. No banho deu vontade e comi aquele cuzinho novamente, só sei que passei o final de semana socando num cuzinho maravilhoso.

https://www.casadoscontos.com.br/texto/201801917

Compartilhe com amigos

Copiar Link Whatsapp Twitter